(41) 9616 2248
Facebook
E-mail

DEPOIS DO PROJETO ESCOLA SEM PARTIDO, AGORA VEM O PROJETO ESCOLA SEM DIDÁTICA!

Quem acompanhou o noticiário desta semana, tirando a podridão dos escândalos políticos, deve ter visto o MASSACRE MIDIÁTICO sofrido pelo tradicional e sério Colégio Santa Emília de Recife.

Imaginem vocês que um professor de História, conhecido por suas aulas criativas e dinâmicas, ao abordar o tema Estados Totalitários, tenha tematizado a sala de aula com bandeiras Nazistas e exibido vídeos, mostrando como, por meio do discurso, Hitler, Goebbels e Mussolini espalharam o terror por toda a Europa. Mergulhar os alunos em uma atmosfera de horror e repressão para que eles sintam o que é viver sob um regime totalitário parece uma didática interessante, não é?

Parece que para alguns setores da mídia, não! Isso não é didática, mas DOUTRINAÇÃO!

Sim, o terror nasce do discurso de ódio e mata em cada esquina ou campo de concentração. O discurso é uma arma muito perigosa que, se mal intencionado, pode levar a um novo holocausto. Por isso os meios de comunicação são, sim, responsáveis diretos pelo modo como veiculam suas notícias.

A reportagem (em anexo) para, em plena Semana Santa, crucificar o (Colégio) Santa Emília e o professor de História, cita o parágrafo 1º do artigo 20 da Lei 7716/89 que apregoa que a incitação ao nazismo no Brasil é crime. A grande questão é que o símbolo nazista não estava sendo utilizado para a incitação, mas, sim, para fins didáticos, demonstrando, de maneira inequívoca, o mal que um discurso irresponsável pode causar à humanidade. Tudo o que está em uma sala de aula é pedagogizado, qualquer símbolo ou bandeira! É no mínimo irresponsável destruir, por meio de um discurso enviesado, a reputação de um Colégio e de um professor que promove aulas diferenciadas.

No final de minha postagem coloco uma das reportagens. Nela há a opinião de uma Arquiteta, utilizada pela reportagem como argumento de autoridade, no intuito de reforçar a tese de apologia ao nazismo. Agora, por que a opinião de uma Arquiteta? Por que não a opinião de um Linguista, Especialista em Análise do discurso?

A resposta é clara! O Linguista, além de ouvir os alunos, que discursaram em defesa do seu colégio e de seu estimado professor de História, criativo e ousado, iria notar que o símbolo nazista estava sendo utilizado em um ambiente pedagógico, de forma contextualizada. Além disso, o Linguista teria observado que, além dos símbolos nazistas, havia, bem no meio da sala de aula, um crucifixo. (Vide foto da reportagem em anexo)

É interessante notar que, segundo a tradição judaico-cristã, já que se trata de um colégio confessional cristão, o mesmo crucifixo utilizado pelos romanos para matar o Mestre dos mestres foi IGNORADO pela imprensa, em plena Semana Santa. A reportagem, que só focou o símbolo nazista, desprezando todo o contexto do trabalho pedagógico realizado, acaba condenando à morte de cruz um professor, que já carrega a pesada cruz do magistério em um país que não valoriza a Educação como deveria, e atinge a imagem de um Colégio que vive de sua boa reputação.

Quem sabe aprovem a Destruição do Ensino Médio? Quem sabe aprovem o Projeto Escola Sem Partido (a escola da mordaça)? Mas, diante do exposto, agora, o que mais apavora qualquer professor é aprovarem o Projeto Escola Sem Didática. Aí, estará decretada a falência do ensino no Brasil!

O discurso da imprensa: massificador, pesado, monológico e tendencioso, ironicamente ou por Intervenção Divina, acabou sendo o complemento da aula do meu colega, o professor de História! A notícia mostrou para os alunos que discursos continuam matando a todo o momento, assim como mataram no passado. Essa, sim, é “A ONDA”!

Parabenizo a escola por ficar ao lado do professor! Uma escola séria não contrata irresponsáveis e, por isso, fica ao lado de sua seleta e competente equipe nos momentos de crise.

Sugiro à escola que busque uma reparação judicial! A Educação precisa ser respeitada, nem que, para isso, seja preciso recorrer à Justiça!

Um abraço solidário a todos os meus colegas, professores, que elaboram suas aulas como se fossem obras da grande ARTE DE ENSINAR!

Professor Robson Lima.

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/04/12/escola-em-recife-expoe-bandeiras-com-simbolos-nazistas-em-aula.htm